DITR 2018 – Prazo para declarar



A DITR (Declaração do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural) deve ser declarada até o dia 28 de setembro deste ano.

A forma de instruções inseridas em 2018 coloca as regras e os procedimentos para a vistoria da Declaração do Imposto sobre a Propriedade Territorial Rural que é mais conhecida e mais facilmente de ser falada na sigla DITR com relação às atividades de 2018, diz os critérios obrigatórios, a essencialidade do uso de computador na elaboração do mesmo, ter um prazo para fazer a vistoria e caso for apresentada fora do prazo imposto sofrerá suas consequências e também será apurada sua maneira de pagamento.

O prazo para que seja feita a declaração da DITR começou segunda-feira, mais especificamente, dia 13 de agosto, e terá seu encerramento exatamente às 23h59min59s, tendo como ponto de contagem o horário de Brasília, no dia 28 / 09 / 2018.



Quem tem que apresentar?

Será de forma obrigatória a apresentação deste imposto toda pessoa tanto física quanto jurídica, tendo exceção para imunes ou até mesmo isenta, também proprietário que seja titular de um domínio útil ou que possui a outro título, sendo assim até mesmo usufrutuária.

Está sendo obrigatório também para pessoas físicas e jurídicas, que, no meio tempo entre o dia 01 / 01 deste ano e a data oficial da apresentação desta declaração, deixou de ter posse de seu imóvel localizado na parte rural da cidade.



A DITR deve ser feita com a utilização de um computador onde será utilizado o chamado "Programa Gerador da Declaração do ITR", que faz a relação das atividades do ano de 2018 (Programa ITR2018), que no momento já está liberado no sítio da Receita Federal.

Leia também:  Arrecadação de impostos atingiu R$ 500 bilhões

Para quem atrasar claramente será aplicada uma multa, a mesma é exatamente ao mês, ou também pode ser calculada em fração de atraso, está que é lançada de ofício e feita a conta sobre o total do imposto que deveria ser pago, e isso não pode ser menos que 50 reais.

Caso for percebido algum erro em sua declaração após feita a mesma, o pagador deverá fazer a retífica do documento e apresentá-lo novamente, antes do lançamento do ofício para que não ocorram erros, e não tenha interrupção em seu pagamento final.

Informações adicionais

A primeira quota ou mais conhecida como quota única deverá ser paga até o último dia do prazo de entrega para que não ocorram multas. As outras quotas, não únicas deverão ser pagas até o final dos meses, porém sendo dias úteis, nas quais serão acrescentados juros que serão equivalentes à taxa que faz referência do Sistema Especial de Liquidação e de Custódia (Selic) para todos os títulos federais, que se acumula todos os meses, e começa o cálculo a partir de outubro do ano de 2018 até o mês que faz antecessão ao do pagamento, e é 1% ao mês do pagamento.

Quem paga pode antecipar, parcial ou totalmente, o seu pagamento tanto do imposto quanto das quotas, que não tendo necessidade nesta parte, fazer a apresentação da declaração retificadora com a nova forma de como será pago.

O imposto pode ter como forma de pagamento uma transferência bancária ou também meio de instituições que fazem finanças que tenham autorização da Receita Federal a fazer esse tipo de recebimento ou também por outro meio de arrecadação conhecido como Darf, independente da agência bancária, sendo uma arrecadadora de receitas federais está valendo, e o pagamento também deve ser feito no país.

Leia também:  Novas Regras do Imposto de Renda para Pessoa Física 2018

Portanto, esteja por dentro dos prazos para que não se atrase em seus pagamentos.

Por Gustavo Martins

Outros Conteúdos Interessantes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *