Imposto de Renda – Vantagens de Fazer a Declaração Mesmo Isento

Confira aqui quais são as vantagens de se fazer a Declaração do Imposto de Renda mesmo não precisando.

Mesmo que você seja um contribuinte isento segundo as regras do Imposto de Renda (trabalhadores que recebam até R$ 21.193,21 acumulados durante o ano de 2015), fazer a declaração do Imposto pode ser vantajoso.

Caso o contribuinte precise de visto para uma viagem ao exterior, pode apresentar a declaração ao consulado para conseguir a emissão de seu documento.

Quem, por algum motivo, teve desconto em folha em algum mês do ano de 2015 e não se enquadrou em nenhum dos casos de obrigatoriedade do imposto, pode declarar o mesmo para conseguir recuperar completamente os valores descontados em folha, através da restituição do Imposto de Renda. E esses valores ainda serão devolvidos com reajuste que segue a taxa Selic. É preciso, no entanto, cadastrar corretamente a conta bancária para a devolução da restituição dos valores, para não perder o prazo nem ter que entrar em contato com a Receita para resgatar os valores.

A declaração é mais uma forma do contribuinte demonstrar ao Fisco sua condição de isento do imposto, já que este não atingiu os limites mínimos que o obrigam a pagar o tributo.

Já que o contribuinte é isento, dificilmente terá dificuldades em fazer sua própria declaração, uma vez que possivelmente não terá muitos bens ou tributáveis para declarar. Nesse caso, a declaração pode ser feita pelo próprio contribuinte, evitando o gasto com contadores ou firmas especializadas.

A declaração pode ser uma forma de “organizar” as contar anuais, pois contém todos os gastos e receitas do ano. É um documento legal que ajuda o contribuinte a comprovar todas as suas movimentações financeiras durante o ano.

A declaração voluntária também pode ajudar na hora de fazer um financiamento imibiliário, pois o corretor pode avaliar de forma bem mais clara a condição financeira do contribuinte.

Quem acha uma boa ideia declarar o Imposto de Renda, mesmo sem ter a obrigação legal, deve estar atento para o prazo final da entrega do Documento. No ano de 2016, a data final é dia 29 de Abril. É importante respeitar os prazos legais, mesmo sem a obrigatoriedade.

A entrega da Declaração é feita através de um programa de transmissão disponibilizado no próprio site da Receita Federal. Na página, o contribuinte pode ainda encontrar dúvidas comuns quanto ao preenchimento das informações e dados indispensáveis para a transmissão do documento.

Rodrigo Silva

Compartilhe

Posts Recentes

Restituição do Imposto de Renda 2023 – 3º Lote

Restituição começa a ser paga neste 31 de julho. Recentemente, a Receita Federal do Brasil… Leia Mais

Confira as Novas Regras para o Imposto de Renda 2023

As novas regras para o Imposto de Renda 2023 foram anunciadas pela Receita Federal e… Leia Mais

Imposto de Renda 2023 – Tabela, Faixas, Alíquotas, Como Calcular

A Receita Federal divulgou recentemente detalhes sobre a Declaração do Imposto de Renda 2023 (IRPF… Leia Mais

As diferenças entre IRPF e IRPJ

Ano novo, carnaval e páscoa - logo após um início eufórico rapidamente vêm as responsabilidades… Leia Mais

Alterações tributárias para o Imposto de Renda 2023

Com a chegada do final do ano, algumas possíveis mudanças que poderão ser feitas no… Leia Mais

Isenção de IR para investidor estrangeiro pode ser aprovada este ano

Governo quer isentar o pagamento do Imposto de Renda de investidor estrangeiro que comprar Títulos… Leia Mais